Blog da ENGIE Solar

23.11.2017

Celesc e ENGIE completam as 1.000 instalações do Bônus Fotovoltaico e ampliam o projeto em 25%

As instalações dos sistemas de energia solar foram finalizadas antes do previsto. O programa Bônus Fotovoltaico, inédito no país, ganha uma expansão para atender outras 250 residências catarinenses.

Concretizando a maior ação já realizada para popularizar o uso da energia solar no Brasil, o programa Bônus Eficiente Linha Fotovoltaica — parceria da Celesc e ENGIE que subsidiou em 60% a aquisição de 1000 sistemas fotovoltaicos por residências catarinenses — completou nesta semana a fase de instalações.

O sucesso da iniciativa, que atraiu mais de 11 mil interessados, fez com que o projeto ganhasse agora uma ampliação de 25%, beneficiando outros 250 consumidores.

Sobre o Bônus Fotovoltaico

Lançado em fevereiro, o Programa tinha até o fim do ano para terminar as 1.000 instalações, mas a cooperação entre a Celesc e a ENGIE permitiu que as atividades acabassem com mais de um mês de antecedência.

“Foi um trabalho coordenado e que exigiu bastante dos profissionais envolvidos. É uma parceria que está dando certo e que pode servir de exemplo para outras ações futuras. O Bônus Fotovoltaico é uma ação de eficiência energética inédita em território nacional, colocando Santa Catarina na vanguarda da microgeração distribuída de energia”, declarou Cleverson Siewert, presidente da Celesc.

A ENGIE Solar colocou 13 equipes e 39 profissionais à disposição do Programa de forma exclusiva.

“Foi um desafio, mas conseguimos ultrapassar as expectativas. Foram 1000 sistemas fotovoltaicos instalados em menos de um ano, é um grande feito. Seguiremos monitorando o desempenho dos equipamentos, que têm garantia de 25 anos”, afirmou Rodolfo de Sousa Pinto, presidente da ENGIE Solar.

Ampliação de 25%

Os novos 250 sistemas fotovoltaicos serão disponibilizados para os consumidores que estão na lista de espera desde o início do Programa. A distribuição geográfica dos clientes contemplados respeitará as regras da primeira fase, com o estado sendo dividido em seis regiões e o número de sistemas em cada uma delas seguindo a proporção populacional.

“Como foi enorme a procura, consideramos fundamental ampliar a oferta. Os catarinenses se mostraram muito interessados em gerar sua própria energia limpa e renovável”, declarou Cleverson Siewert, presidente da Celesc.

O Bônus Eficiente Linha Fotovoltaica utilizou R$ 13,9 milhões provenientes do Programa de Eficiência Energética ANEEL/Celesc para subsidiar a compra de sistemas de energia solar residenciais. Ao aderir à iniciativa, os consumidores adquiriram equipamentos fotovoltaicos de 2,6 kWp pagando apenas R$ 6.682,33, 40% do custo total praticado no mercado.

Economia e Sustentabilidade

Os participantes do Programa, além da satisfação de passarem a gerar sua própria energia limpa e renovável, terão uma economia na conta de energia elétrica que pode chegar a R$ 2 mil por ano. Com isso, o investimento individual no sistema pode ser recuperado em pouco mais de três anos.

“Já recebemos nossa primeira conta de energia após a instalação e a economia foi de quase R$ 150. Pagávamos R$ 160 por mês em média e agora a tarifa foi de apenas R$ 14,65”, afirmou Joice Mara da Cunha, moradora de Florianópolis.

O criciumense Jorge Luis Isidoro, participante do Programa, destaca que deveriam existir outras ações como esta.

“Eu já havia pesquisado e até ido em feiras sobre energia solar, mas não tinha concretizado o desejo de ter um sistema em casa. Porém, quando vi o desconto de 60% dado pelo Bônus Fotovoltaico, não tive dúvida. É um tipo de iniciativa que o governo também deveria promover, já que representa um grande ganho para o meio ambiente e reduz o consumo de energia, diminuindo o risco de apagões.”

Para saber mais sobre o Bônus Fotovoltaico, acesse o site bonusfotovoltaico.celesc.com.br.

CompartilheShare on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest